sábado, 30 de janeiro de 2010

FENIM INVERNO 2010 PITT Jeans reinventando o jogo da moda

FENIM INVERNO 2010 PITT Jeans reinventando o jogo da moda

Reinventando o jogo da moda. É dessa forma que a Pitt Jeans
criou a coleção outono/inverno 2010, com visão no futuro
e grande inspiração no passado. As peças possuem um equilíbrio
entre o cool e o glamouroso. Os modelos são mais cleans
e cheios de detalhes sutis. Um básico cheio de elegância.

FENIM INVERNO 2010 PITT Jeans reinventando o jogo da moda

Os Jeans aparecem com lavagens mais modernas e elegantes,
lixados, stones leves e pesados, marmorizados,
amassados com resina (nos detalhes) e leves bordados nos bolsos
traseiros fazem parte da coleção.

FENIM INVERNO 2010 PITT Jeans reinventando o jogo da moda

Na malharia, as pólos e jaquetas masculinas estão bastante trabalhadas,
muito bordado, aplicações de patchwork, brasões, composês internos,
entre outros. Na cartela de cores, o verdes petróleo e esmeralda
são a bola da vez. A gama dos terrosos destaca o coral e o cereja.
Os rosados continuam em alta, assim como o marrom café,
o amarelo queimado e os ¨off-whites¨. Na família dos azuis,
o clássico azul marinho aparece bastante forte,
como também o preto, reinando absoluto sempre.

FENIM INVERNO 2010 PITT Jeans reinventando o jogo da moda

Novidade nas modelagens
Entre as novidades estão a calça feminina ¨push up¨,
que levanta o bumbum, empurra a barriguinha para dentro
e diminui os culotes, a jegging, uma espécie de calça jeans justa,
como a legging (jeans+legging = jegging). Outra novidade
é a calça masculina ¨one fit¨, que possui a altura de gancho
menor e a boca da calça mais ajustada.

Os casacos e casaquetos femininos variam suas formas e comprimentos
entre o curtíssimo e o mais alongado, o mais solto e volumoso
(como os balonês) aos mais ajustados, como os clássicos blazers
modernizados. Os trench coats são peças chaves para o inverno 2010,
para toda mulher que quer estar elegante e sofisticadamente vestida.
Nas padronagens de tecido, o clássico risca de giz está em evidência
nessa coleção, assim como as estampas de oncinha, que continuam em alta.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

FENIM INVERNO 2010 Romi Jeanswear apresenta as linhas índigo, color e casual

FENIM INVERNO 2010 Romi Jeanswear masculino ecologicamente correto

A Romi Jeanswear que está no mercado há mais de dez anos,
passou em 2008 a trilhar um novo caminho, com a produção
de peças com marca própria. Até então, fabricava jeans
para grifes masculinas importadas e famosas sendo a única
no Brasil a fabricar essas marcas para o mercado interno.

As peças com a assinatura Romi ( leia Rômi ) possuem
qualidade, corte, lavagem, modelo, caimentos impecáveis
e uma proposta de fabricação artesanal e ecológica de jeans,
valores que a estilista e designer Andrea Francis, não abre mão.

Bia Francis, sócia da empresa, afirmar que “a ROMI não tem
a preocupação em ser uma fashion victim e sim ser aquela
marca que o consumidor confia na compra até sem experimentar,
pois tem certeza do seu conforto quando a vestir e da extrema
qualidade”.

Lançamentos na FENIM INVERNO 2010
A coleção inverno 2010 que contém 25 calças com modelagens
diferentes é divida em 3 linhas: índigo, color e casual.
As lavagens vão do delavée ao dark blue, passando pelos clarinhos
acinzentados chegando ao black. Entre as novidades estão peças
com a nova etiqueta em couro havana, inovação nos detalhes
internos e externos e forros personalizados.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

FENIM INVERNO 2010 The Bridge leva linha feminina de bolsas Wayfarer

FENIM INVERNO 2010 The Bridge leva linha feminina de bolsas Wayfarer

A The Bridge reforça o conceito da Wayfarer para mulheres
durante a Fenim Outono-Inverno 2010 – Feira Nacional da Indústria
da Moda, que acontece de 26 a 29 de janeiro, no Serra Park,
em Gramado (RS). A tradicional marca italiana de acessórios
sofisticados acredita que tais modelos são perfeitos
para as mulheres que buscam praticidade,
mas que não abrem mão do arrojo.

A linha Wayfarer feminina da The Bridge de bolsas traz a combinação
do poliéster com o croco, transformando a bolsa linda e funcional.
A linha está disponível em sete cores diferentes: preta, vermelha,
azul marinho, verde militar, areia, bege e café. Os modelos podem
ser encontrados nas versões de alça tiracolo e “de mão”.

Empresa
The Bridge, fabricante de artefatos em couro de qualidade,
localiza-se em Bento Gonçalves, região serrana do Rio Grande do Sul,
onde os produtos são desenvolvidos seguindo os padrões italianos
da matriz em Firenze, Itália. A marca produz produtos masculinos
e femininos. São acessórios em couro bovino curtido
com engraxes animais e taninos vegetais. O couro é tamponado
à mão com anilina e polido com rolo de âmbar, que mantém a pele
com aspecto natural. Além do matéria-prima couro, a empresa mantém
uma preocupação com os detalhes.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

COUROMODA 2010 Naturezza apresenta a linha ECO

MODA CALÇADOS Naturezza apresenta a linha ECO na Couromoda

Envolver moda com consciência ambiental, esse é o propósito
da Naturezza. Para celebrar a harmonia desse relacionamento,
a marca apresenta na coleção Inverno 2010 a linha ECO.
Calçados exclusivos confeccionados em material reciclado,
mas carregados das mais atuais tendências de moda.

Nesta temporada, o tênis ecológico que foi a sensação do verão,
ganhou novas versões, como o modelo de velcro,
além de também inspirar a criação de botas, ora com estilo boxeador
ou com cano acolchoado, e dois modelos de sandálias: uma rasteira
extremamente confortável e uma de salto alto e design clássico.

As sandálias se destacam pelo solado forrado, a fibra de bambu
garante mais flexibilidade e conforto aos pés.

Acabamentos pintados em tinta a base d’água e cascata de flores
frontal feita com sobras de couro, diminuindo o volume de resíduos,
ideia original e sustentável.

Com influência retrô, as botas vem em cores marcantes como o dourado
e o prateado, alguns detalhes e bordados são feitos em couro ecológico,
a palmilha em EVA4 controla a temperatura interna, a sola tem o suave
perfume de andiroba.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

COUROMODA 2010 Coleção Biondini Inverno traz o rústico e a modernidade

MODA CALÇADOS FEMININOS Coleção Inverno da Biondini traz o rústico e a modernidade

Para a estação mais fria do ano, a Biondini buscou inspirações
nas características rústicas, evidenciadas nos materiais,
acabamentos e cortes e, ao mesmo tempo, delicadas através de laços,
brilhos, drapeados entre outros. Seguindo este conceito,
a marca apresentou a sua coleção de inverno 2010,
na 37ª edição da Couromoda 2010.

Tendo a elegância como atributo em todos os modelos,
a temporada da Biondini desponta com sapatos boyfriend –
também conhecidos como brogues – com aspecto andrógeno
e moderno. Nos abotinados, as ankle boots e sandálias-botas
surgem em diversas coordenações. Destaque às botas biker
evidenciando os solados pesados, metais e tiras que envolvem
nos canos.

Além disso, a marca traz scarpins, peep toes, sapatilhas,
rasteiras e as elegantes sandálias de festa.

A camurça aparece com evidência no inverno da marca junto
aos couros com acabamento de aspecto natural, amassados
entre outros. Misturados com materiais nobres e metalizados,
equilibram a tendência e dão toque de brilho e luxo aos modelos.
Detalhes em renda e estampas animais dão um toque
de feminilidade aos calçados. Priorizando também o conforto,
a Biondini utiliza forros especiais que garantem boa transpiração
aos pés.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

FENIM INVERNO 2010 Coleção Titus celebra o jeans como parte essencial da vida cotidiana


FENIM INVERNO 2010 Coleção Titus celebra o jeans como parte essencial da vida cotidiana

Pesquisas internacionais, feiras e desfiles foram o roteiro
da Titus Jeans para compor uma coleção inverno que reflita
a celebração de uma história de mais de 30 anos.

FENIM INVERNO 2010 Coleção Titus celebra o jeans como parte essencial da vida cotidiana

A inspiração surgiu da trajetória da Titus, com a volta de peças originais,
mas com estilo bem contemporâneo. Para o inverno 2010,
a marca apresenta a coleção “Titus Celebrate Denim 1978,
celebrando o jeans, parte essencial da vida cotidiana”.

FENIM INVERNO 2010 Coleção Titus celebra o jeans como parte essencial da vida cotidiana

No lançamento, beneficiamentos vintage e resinados imperam
na coleção, juntamente com o black clássico e modelagens diferenciadas,
a Skinny Leg com shape super justo e a Boyfriend com seu maxi size
usado com detalhes ultra femininos. O brilho de bordados, paetês
e metais com strass decoram as peças junto com zíperes,
abotoamentos duplo, tachas e rebites. Entre os tops básicos,
coletes bíker e blazers alongados, além de camisas e os macacões
queridinhos da estação em jeans leves e lavados.

domingo, 24 de janeiro de 2010

FENIM INVERNO 2010 Coleção Fasolo reúne jovialidade e sofisticação do homem moderno

FENIM INVERNO 2010 Coleção Fasolo reúne jovialidade e sofisticação do homem moderno

Surpreender os consumidores. Esta é a aposta da Fasolo
para o inverno 2010. A coleção, que alia jovialidade e sofisticação,
possui uma variedade de cintos, carteiras e pastas exclusivas
para o mercado masculino, que promete ser a sensação
principalmente entre o público jovem. Os lançamentos se destacam
pelo design arrojado, pela qualidade, inovação e matéria-prima
de alta qualidade, sempre presentes nos produtos da marca.

Com visuais que passam pelo casual e esportivo e chegam
ao fino e elegante, a coleção inverno 2010 da Fasolo foi inspirada
no estilo jovem, mas atende a todos os perfis do homem moderno.
Cada produto foi elaborado pensando em como atender
cada vez melhor este público tão exigente. O resultado:
uma diversidade de opções para todos os gostos e ocasiões.

sábado, 23 de janeiro de 2010

SPFW - André Lima - Outono Inverno - 2010



Tem alguma festa programada? Então anote na agenda: seja qual for o grande evento André Lima sugere uma boa dose de volume para o modelito. E não banque a comedida: nos curtíssimos, frufrus escapam da barra, como que se decompondo da própria modelagem do tomara-que-caia de bolinhas. Mega estruturas acopladas às mangas, como orelhões de Mickey Mouse, potencializam o poder da silhueta justíssima. Laços gigantes percorrem o decote que desnuda um dos ombros, até as costas. Os mesmos laços enchem as saias dos longos negros, que também são plissados com metros de tecido franzido. É um show de ousadia, glamour e humor. Entre maxi referências oitentistas, eis que um paletó com ombros pontiagudos e decote maxi profundo aparece para rivalizar com a míni assimétrica, na melhor trilha de Grace Jones. Como não poderia deixar de ser no trabalho do estilista, grafismos em preto e branco, estampas e brilhos completam esse baile. Afinal, não há outro caminho no inverno a não ser o de assumir-se extravagante. Um brinde!

SPFW - Do Estilista - Outono Inverno - 2010

Do Estilista - Inverno 2010



























Um brinde à amizade
Marcelo Sommer quis falar da vida, de valores sólidos, de amigos. Começou a abordar tudo isso inovando no casting de seu desfile: todos que entraram na passarela são seus amigos. Além das tops Ana Cláudia Michels e Luciana Curtis, teve Alexandre Herchcovitch desfilando, o fotógrafo Henrique Gendre, a estilista Fábia Bercsek, a stylist Lara Gerin e a cantora Geanine Marques. Eles carregavam looks que pouco lembravam uma fase mais fantasia que Marcelo Sommer viveu há um tempinho, em que sua moda tinha menos cara, digamos, de vida real. Neste inverno, ele focou nos vestidos com volumes conseguidos através de muito tule, nos longos casacos de crochê feitos a mão, nas saias e jaquetas de pele de jacaré, no xadrez e no coturno que já lhe são característicos. A malharia também apareceu e foi marcada por estampas digitais com imagens de animais selvagens. Essa estamparia, aliada aos gravetos dispostos no chão, mais a cartela de cores em tons da floresta, criou um clima de primitivismo na sala, em uma reafirmação dos valores básicos que o estilista quis cultuar.

SPFW - Reserva - Outono Inverno - 2010

Reserva - Inverno 2010



Já teve seus 15 minutos de fama hoje? Andy Warhol profetizou e as proporções do que é ser celebridade nos anos 10 do século 21 tornaram-se industriais. E é sobre um cara com tamanha fixação em aparecer que chega a fabricar sua fama a narrativa da coleção de inverno 2010 da Reserva. O CQC Felipe Andreoli introduziu o tema, repetindo o discurso pré-desfile que a grife utilizou na temporada passada com Fernanda Young (é mesmo necessário?), mas foi quando a voz de Susan Boyle ecoou pela sala 3 da Bienal que começou de fato a brincadeira fashion dos meninos do Rio. A primeira coisa que salta aos olhos é a mudança na silhueta. Saem as calças de shape saruel que fizeram a fama – olha ela aí – da marca, para a entrada de skinny comportadas, resinadas e coloridas, combinadas com belos tricôs metalizados, efeito conseguido também com aplicação de resina especial. Detalhes espelhados como broches e botões fazem alusão ao narcisismo do caçador de sucesso instantâneo que, com seu respectivo código de barras aplicado na roupa, caminha como boneco – o make plastificado ajudou na caracterização –, com direito a clone no look de tricô com bermuda sequinha – um dos combos mais acertados do desfile. São excelentes os cardigãs fininhos, com textura de reciclados, em versão twin-set e, mais grossos, com gola xale de gala. A brincadeira de desconstruir o Black-tie, por sinal, foi a parte mais fraca da apresentação, pois a modelagem de certas partes de cima foi bastante prejudicada no emprego de materiais pouco convencionais como o jeans, por exemplo. São boas as botinhas docksides da Sebago e – que bom! – ainda pipoca uma e outra calça de gancho baixo mais contido. Foi impactante o final com a incrível parka refletiva, tricotada com a boa e velha fita cassete. Melhor notícia para quem gostou da mistura de esporte, streetwear e alfaiataria dos meninos da Reserva: aqui (quase) tudo é real, ou seja, vai pra loja.

SPFW - Isabela Capeto - Outono Inverno - 2010

Isabela Capeto - Inverno 2010



No fogo cruzado da rede de informações, conseguir filtrar o que realmente interessa não é tarefa fácil. Mas também não é fácil jogar todas essas infos num caleidoscópio criando uma certa harmonia. Este é o feito de Isabela Capeto em seu desfile de inverno. Adepta genuína do “global traveller”, Isabela já tirou inspiração de suas viagens para o Peru, México, Japão, Escandinávia etc. Agora, num bom momento, ela borda África, Egito, Índia, oeste americano – ufa! Tem um terceiro olho bordado aqui, uma blusa de renda transparente ali, penas no casaco de pele, jogging de jeans, vestido-sári rosa com teia dourada, casaco de “vaquinha” aveludada. Nossa, parece incrível, mas o resultado é uma mistura estranhamente sofisticada, com cara de Brasil ornando perfeitamente com o verde intenso do cenário/passarela.

SPFW - Carlota Joakina - Outono Inverno - 2010

Carlota Joakina - Inverno 2010



A segunda marca de Gloria Coelho, agora sob o comando de Camila Bertolote, tinha todos os itens necessários para este outono/inverno: vestidos curtos (mas não curtésimos), leggings, jaquetas com zíper, meias ¾ e belas peças estampadas a partir do tema do desfile, “arquitetura das flores”.

Muito boas os desenhos de galhos e de flores “voando”. Na cartela, preto, cinza, branco e nude, que apareceu nos vestidos finais de tecido transparente, em camadas e com forro de cetim.

Quando a chuva é amiga do make




Lá fora, chove. Se no Fashion Rio o problema era o calor, neste SPFW é a chuva que tem incomodado um pouco os fashionistas, que correram do desfile da Isabela Capeto (no shopping Iguatemi) para a Bienal sem guarda-chuva e com trânsito agravado pelo tempo.

Mas o problema de uns é a inspiração de outros. A beleza da Carlota Joakina usou justamente a chuva como referência. “É uma menina que saiu na chuva e ficou com o rosto levemente molhado”, contou Fabiana Gomes, que usou gloss transparente – específico para o rosto nas têmporas, e normal nas sobrancelhas e no “v” dos lábios – para criar o efeito.

Para completar, um pouco de sombra clarinha, quase branca, nas pálpebras e blush cremoso nas maçãs, que descia até perto da boca – sabe quando uma menina branquinha fica bem corada? “Não tem rímel, nem nada que possa remeter à sensualidade”, completou Fabiana.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

SPFW - Lino Villaventura - Outono Inverno - 2010

Lino Villaventura - Inverno 2010



Neste inverno 2010 Lino Villaventura se inspira nos pássaros para voar alto, dando asas à sua imaginação. Seu estilo peculiar e inconfundível continua firme: vestidos assimétricos, amplos, cheios de nervuras, com apliques de penas aqui, pedrinhas ali, algodão desfiado acolá. Interessantes algumas peças, que mais parecem telas enroladas no corpo e lembram asas de insetos, meio translúcidas. As cores são as mais diversas: preto, chocolate, açaí, amêndoa, vermelho, amarelo… Destaque para os dois looks de patchwork de rendas, bordados e cristais, que são de encher os olhos. Outros dois vestidos, de brocados vermelhos, são até simplezinhos perto da riqueza visual de toda a coleção – parecem que estão deslocados e ao mesmo tempo são os mais comerciais da passarela. Encanta também os chapelões de abas assimétricas, formas retilíneas, feitos com cores fortes ou pretos. Já os homens de Lino são complicados: as calças com cinturas altíssimas, cheias de pregas e muito tecido não parecem funcionar na vida real. Melhor mesmo são os casacos e jaquetinhas, bem cortadas, com nervurinhas na medida. Enfim, desejáveis.

Parte 1 do Desfile de Lino Villaventura



Parte 2 do Desfile de Lino Villaventura

SPFW - Wilson Ranieri - Outono Inverno - 2010

Wilson Ranieri - Inverno 2010



Wilson Ranieri não gosta de trabalhar com temas, tampouco com inspirações. A força do trabalho dele está mesmo é na moulage (técnica de montar a roupa direto no corpo, sem o uso de moldes). O que se pode dizer é que o inverno 2010 do estilista parte da vontade de cachecóis. Eles são criados nos vestidos só com a dobra dos tecidos, que são bons: sedas da Werner, cirés, tweeds e georgetes. Destaque para as pantalonas e bermudas que, na frente são calças e atrás são saias. Tudo, repito, sem emendas, feitos só na arte de dobrar, drapear e repuxar… Uma demonstração de talento desse jovem criador. Duas ressalvas: o ciré preto dá sensação que faltou mais cuidado no acabamento – na passarela, não funcionou muito bem. Já a coleção como um todo tem uma cara de muito verão. Tudo bem que não temos nenhum inverno rigoroso, mas haviam muitas peças que deixavam braços de fora, alcinhas fininhas, comprimentos curtinhos e sandálias abertas.

SPFW - Neon - Outono Inverno - 2010

Neon - Inverno 2010



O desfile da Neon, da dupla Dudu Bertholini e Rita Comparato, é um dos mais aguardados da SPFW. Porque eles têm um quê de espetáculo, com modelos performáticas, bem ao estilo do duo e porque os estilistas conseguem, a cada estação, reinventar a si mesmos, tendo como ponto de partida peças que se tornaram marca registrada da marca, como turbantes, kaftãs, pantalonas, estampas gigantescas e super coloridas. Porque, por falar em estampas e tecidos, eles se tornam sempre sucesso absoluto de crítica e público. Porque a silhueta Neon traduz perfeitamente os anseios por sensualidade e feminilidade da mulher moderna. E, tudo isso, sem esquecer da trilha sonora que é sempre um arraso!

O outono/inverno 2010 não poderia ser diferente. O pano de fundo remete ao universo de caça dos safáris – é só prestar atenção no leão gigantesco colocado em plena passarela! Para compor o clima, cores escuras como preto e marrom ganham força junto a tons fortes de vermelho, amarelo, mostarda, turquesa. Os materiais são bem invernais – lã, couro, chamois, veludo e peles –, assim como as estampas mais clássicas (como pied-de-poule, príncipe de Gales) que se unem a outras tribais e às sedas com estampas de animais (não confundir com animal print, please! A referência foi muito além de animais estampados, criando vestidos com a forma dos bichos).

Calças de alfaiataria, vestidos godê, pantalonas um pouco mais curtas, blusas de seda, casacos e capas – peças que seduzem a clientela da marca. E para arrematar o visual, botas de montaria (parceria com a Mr. Cat) e peep toes em formato de peixe, chapéus e, claro, turbantes. Um verdadeiro charme!

SPFW - Oestudio - Outono Inverno - 2010

Oestudio - Inverno 2010

Ao invés de um desfile convencional, um filme mostrou a coleção do coletivo OEstúdio. E não só de moda o grupo fala desta vez, mas também de inclusão social – caso da imagem do menino tetraplégico inserida no meio da apresentação da coleção. O filme proporciona um olhar mais próximo da roupa, de seus detalhes, o que provavelmente se perderia num desfile convencional, mas tira-se o impacto de ver as roupas ganhando vida na passarela.

As peças são jovens, com muitas estampas (xadrez, listras, losangos). Misturam sportswear à alfaiataria, tanto no masculino como no feminino. Além das cores escuras que se espera para a estação, adição de tons pastel (amarelinho suave, rosinha, azul, cinza) e alguns toques fluor. Os materiais também evocam conforto, como flanela, moletom, e algodão.



SPFW - Jefferson Kulig - Outono Inverno - 2010

Jefferson Kulig - Inverno 2010



A coleção Mesclar de Jefferson Kulig remete aos tempos em que trabalhava na fabrica de tricôs da família, mais especificamente à criação de algo novo a partir dos restos de fio. Em suas peças este “algo novo” se traduz em materiais desenvolvidos pelo próprio Kulig (como o tecido emborrachado TK ou o sisal tingido que aparece nos primeiros looks), na renda cortada a laser, nas faixas que estruturam os ombros em algumas peças (aliás, o efeito é bastante interessante. Eu, por exemplo, tive a impressão de que estas faixas davam um ar de echarpe displicentemente jogadas sobre os ombros ou que tornavam as golas mais atraentes).

Muito acertado os vestidos estilo camiseta e os vestidos drapeados com aplicações de paetês (confesso que não curti muito a ideia dos ombros arredondados e levemente destacados de alguns modelos). Em geral, resultou numa coleção que une elementos básicos do guarda-roupa feminino à tecnologia disponível nos dias de hoje, tornando-a bem atual.

SPFW - Alexandre Herchcovitch - Outono Inverno - 2010

Alexandre Herchcovitch - Inverno 2010



Depois do estrondoso impacto causado pelo desfile feminino de Alexandre Herchcovitch, restavam poucas esperanças aos meninos de receberem os mesmo confetes por conta da porção homem do inverno 2010 do estilista. Ledo engano. Alexandre foi buscar no filme O Sétimo Selo (1957), de Ingmar Bergman, elementos para montar A imagem de moda masculina da temporada. No longa de Bergman, um cavaleiro retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra, a Morte surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Nesse clima e ao som da angustiada One Hundred Years, do The Cure, marcha um exército de lúgubres skinheads – sim, os modelos tiveram TODOS que raspar a cabeça – sobre folhas outonais pretas e brancas, salpicadas de caverinhas. No rosto, não uma máscara de caveira, mas o primoroso make de Celso Kamura que a reproduz. Do tabuleiro, estampas de bispos e reis, além do quadriculado característico desdobrado em PB e vermelho nas pesadas lãs de leggings, casacos oversized e jaquetas. A impecável alfaiataria de Alexandre começa o desfile velada por peças esportivas em tule preto e sobreposta a leggings emborrachadas, antes de revelar-se nas excelentes calças de gancho baixo – tem até clochard!- e pregas combinadas com as já clássicas camisas xadrez. Do esporte, seguem os hoodies grandões que Alê tanto gosta, de sua porção alfaiate os paletós sequinhos, que no jogo da morte aparecem fetichistas, combinados com legging em tricô de fios de metal verde e marinho. Os casacos meio militares, meio rockers são um primor de acabamento e construção. Nos pés, Melissas Aranha em couro preto, usadas com meia arrastão, e tênis botinha. A imagem final com o exército de mortos-vivos em sentinela é histórica.

SPFW - Animale - Outono Inverno - 2010

Animale - Inverno 2010



“Metrópolis” de Fritz Lang: nas roldanas, na estética futurista meio punk, mulher biônica. Os recortes das roupas ganham linhas retas, pontas – deixam de ser orgânicos e passam a ter um ar mecânico. Os spikes estranhos, meio leitosos; os tecidos desgastados; a estampa com formas geométricas sombreadas; e especialmente a lã “feltrada”, cheia de bolinha, como se fosse velha, mesmo: tudo remete a um clima apocalíptico. Os ombros marcados e a alfaiataria descontruída pareceriam modernos – mas soam um pouco antigos… Essa imagem de mulher poderosa da grife está desgastada: há algumas estações tudo está dark na Animale. As clientes adoram e continuam adorando, claro, e esse é um caminho seguro. Mais seguro ainda porque a imagem de moda da estação está dark pesadona mesmo. Mas a grife podia arriscar um verão mais leve, da próxima… Seria ousado, novo, refrescante.

SPFW - 2nd Floor - Outono Inverno - 2010

2nd Floor - Inverno 2010



A 2nd Floor, irmã caçula da Ellus é, supostamente, destinada a um público mais jovem, descompromissado e livre das amarras dos birôs de estilo, certo? Nem tanto. E ainda bem. De fato, o clima é muito mais easy going, sem ares apocalípticos e com cartela menos pesada e pretensiosa do que a da irmã mais velha. A inspiração da coleção, na verdade, já antecipava tudo. O clássico jogo Detetive é, mesmo para os menos aficionados, lembrança de infância, quando imaginávamos os trajes de Sherlock – o original, não o de Guy Ritchie, tá? -, os disfarces de animais e cenários como os da biblioteca da boca de cena do desfile. Aparecem, portanto, trench-coats bem cortados, leggings de moletom, amplas calças de prega e coturnos para eles, uma boa alfaiataria, vestidinhos em lã, cetim e gabardine – às vezes em patchwork na mesma peça – para elas. É boa a idéia de fazer alfaiataria com materiais casuais como moletom e malha de lã, com resultados bem felizes, sobretudo no masculino – vide o terno sequinho cinza usado com camisa de pás e gravata fininha. É de impressionar que caiba a uma marca “jovem” a tarefa de mostrar que é sim possível acertar shapes, tecidos e acabamentos na moda para homens. De volta ao jogo, as máscaras de animais viram simpáticos gorros de lã na cabeça da turma toda, que caminha alegremente ao som de Supertramp, disfarçados também em excelentes peças em tricô de ponto largo, às vezes com efeito degradê, aplicado na barra de blazers e casacos de lã pesada

Inverno fresco, moda idem, para todas as idades.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Estampa animal!

animal-print-home

Animalize-se

Onças e tigresas invadiram o SPFW! Mas não entre em pânico, porque os animais estão devidamente presos nas estampas da turma que circula por aqui, em todas as cores e escalas, pra ninguém botar defeito.

Animal print é o bichismo, a tendência dos bichos, em close total! E faz tempo que esse tipo de estampa está tomando conta dos looks dos fashionistas, desde a versão mais clássica até a mais arrojada. Bianca Exótica, Nina Lemos e Vanessa Monteiro foram algumas das que soltaram as feras sem medo pelos corredores do SPFW

SPFW - Huis Clos - Outono Inverno - 2010

Huis Clos - Inverno 2010




As mulheres maduras têm na Huis Clos talvez a sua melhor aliada no quesito elegância e sofisticação. Salta aos olhos a diferença que faz a escolha certa de tecidos, acabamento impecável e cartela de cores delicada, capaz de enobrecer ao extremo uma coleção de certa forma simples, de formas clássicas, prova maior de que o menos, em geral, é sempre mais. E foi de forma mansa, calma como um cenário polar, que pisou na passarela a mulher de Clô Orozco, com passos leves sobre o carpete off-white da passarela. Cor que predominou também em todo o primeiro bloco, composto por vestidos soltos, pelo joelho, com volumes estratégicos nas mangas, nos ombros e decotes, arrematados lindamente por pele falsa da mesma cor e franjas com detalhes em macramê. Na cabeça, turbantes de crepe de Chine. Da mesma cor. Uma monocromia muito chic, trabalhada em materiais como laise, lãs e cetim. Nem as ankle boots pesaram. Passagem para o pied de poule no tweed, que anunciava o bloco cinza, de saias de cintura alta e shape de pós guerra, silhueta que Clo adora. Há espaço também para uma piscadela ao boudoir do momento, em total looks acetinados e levíssimos nudes em chiffon. O ápice do exagero da coleção foram um vestido e outro top recobertos de maxipaetês, douradamente foscos, mesclado com brancos, ainda assim muito suaves. Lindo, lindo.


SPFW - Amapô - Outono Inverno - 2010

Amapô - Inverno 2010


Fashionista até fica envergonhado, porque é politicamente incorreto dizer isso, mas não é que tem uns mendigos que se vestem superbem? Sobreposições incríveis, mix de estampas cheio de estilo, proporções modernas. Aí a gente disfarça e chama de “pauperismo” pra ficar mais light. Muito legal a Amapô assumir essa inspiração mesmo com a militância batendo à porta (imagina os comentários que virão aqui nessa crítica…). E muito legal também o desenvolvimento do trabalho, que depois de passar por estampas, experimentações com volume e alfaiataria agora também inclui moulage. O melhor da coleção: a mistura de pedaços de couro e fivelas fazendo cintos exclusivos; o blazer que faz as vezes de blusa; o vestido “3 lavagens de jeans” com mil zíperes horizontais formando faixas à la Hervé Léger usado por Fernanda Lima; a bota com zíperes by Fernando Pires; o vestido-camiseta com ombreira e bandeira do Brasil; o coque com trancinha fina – anos 90 total! Amapô, mesmo no inverno, tem cheiro de maresia e Sundown: roupa pra curtir.

SPFW - Erika Ikezili - Outono Inverno - 2010

Erika Ikezili - Inverno 2010


COLEÇÃO E DESFILE ERIKA IKEZILI NO SPFW INVERNO 2010

A coleção retrata, em diversos momentos, o contraste entre luz
e sombra. As formas se afastam levemente do corpo.
Calças e saias trazem a cintura alta, sendo que na modelagem
oversized ela é mais baixa. Dobraduras compõem os detalhes
dos looks. Como estampas, a estilista usou floral abstrato em tule,
folhas em malha de linho e letras sobre folhagem colorida.
Tendência do inverno, a moda de Ikezili também valoriza e marca
os ombros femininos. Seda, lã, algodão e gaze artesanal
estão entre as matérias primas da coleção. Leve, a cartela de cores
tem vinho, verde, lilás, cinza, ecru e pêssego.

Além de pontos de venda pelo Brasil, a moda de Erika Ikezili
também pode ser encontrada em showroom na Grécia.
Mas, é no Japão que se concentra grande parte de seus
clientes internacionais.



SPFW INVERNO 2010 C&A apresenta seu novo fashion team

A C&A apresentou na quarta-feira (20/01) o novo fashion team
que estrelará as próximas campanhas da marca: Ana Beatriz Barros,
Caroline Ribeiro e Isabeli Fontana. A coletiva de imprensa
com as modelos ocorreu na tarde de hoje na Casa São Paulo,
lounge oficial do São Paulo Fashion Week, no prédio da Bienal,
na capital paulista.

As tops brasileiras, reconhecidas internacionalmente, causaram
frisson ao percorrerem os corredores da Bienal,
e foram acompanhadas por fotógrafos e fãs até chegarem
ao local da coletiva, no segundo andar do prédio da Bienal.

Muito descontraídas, as modelos falaram da experiência
de protagonizarem a nova campanha Outono/Inverno da C&A
e da expectativa do lançamento. “Estou amando trabalhar
com C&A! Gosto de ser sexy e rock’n’roll e é exatamente isso
que estamos trabalhando na campanha da rede.
Agora quero todas as peças”, revelou a paranaense Isabeli Fontana.

A mineira Ana Beatriz Barros disse: “Estou de feliz de representar
uma marca como a C&A. É muito bom comprar roupas fashion
com preço justo”.

Já a paraense Caroline Ribeiro destacou que “Fiquei honrada
com o convite, pois acho que é um reconhecimento na carreira
representar uma marca tão grande como a C&A”.

SPFW - Gloria Coelho - Outono Inverno - 2010

Gloria Coelho - Inverno 2010



Depois de um verão belíssimo, quando ela interpretou a obra de Frank Ghery, Gloria Coelho começa seu inverno remetendo às estruturas circulares do arquiteto americano, agora em tiras de tela mais rígidas. Na platéia, outro arquiteto, Paulo Von Poser, observa o quanto do arquitetura brutalista (espécie de movimento surgido nos anos 50/60) existe na moda de Gloria, especialmente na valorização da estrutura aparente. O que faz lembrar então os brasileiros Paulo Mendes da Rocha, Vilanova Artigas e a própria ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, que foi homenageada nesta temporada pela marca carioca Maria Bonita.

Num desfile de pouco mais de 20 looks (o padrão gira em torno de 40), Gloria mostra também que este pensamento brutalista na verdade é extremamente preciosista, possível apenas graças à delicada mão-de-obra artesanal de seu ateliê, capaz de costurar tiras verticais de cetim na base de organza que “entortam” de repente, num godê. Ou nos lindos vestidos-nuvem, de sutache no tule, que inflam a esguia silhueta explorada por ela. E também das plumas, cristais etc. Neste conjunto de heroínas de microssaias, a meia-calça tem risca atrás e na frente – mais uma vez, a estrutura aparente. E os sapatos agora vêm com polainas coloridas, dando um ar HQ que é a cara da Gloria.

SPFW - Triton - Outono Inverno - 2010

Triton . Inverno 2010





O inverno 2010 - Karen Fuke há tempos mostra que gosta do kitsch - vestidos para Molly Ringwald encarnar a eterna garota de rosa-shocking apareceram desgarrados de outros looks mais comerciais nas últimas três estações. Mas não para a próxima. Parece que a estilista finalmente assumiu as rédeas da marca e criou uma coleção forte e cheia de atitude.


Colocando no mesmo liquidificador Harajuko, anos 1990, estampas de teias e cogumelos by Luisa Lovefoxxx, Karen montou as/os modelos como os personagens que habitam o livro Fruits - famoso por retratar o estilo de quem transitava pelo bairro japonês e um dos primeiros a levar o streetstyle para a biblioteca. E se ficou exagerado? Ficou, mas e daí? A Triton é feita para jovens, meninas e meninos que estão na fase de romper padrões (ou pelo menos de acharem que estão rompendo), pintar o cabelo com mechas coloridas e misturar o vestido de festa com o uniforme do colégio. O mérito está também em deixar os frufrus derreterem no calor do verão e partir para um inverno em que sobreposições fazem o shortinho ir à rua sobre uma meia-calça nada discreta, o tutu completa a camisa e os jeans skinny ganham amarrações trançadas atrás. Paetês, texturas metálicas, adesivos fluo, moletons se misturam como se fossem feitos um para o outro. Isso sem falar nos tamancos docksides - que devem ser muito difíceis de andar, mas têm apelo de moda de sobra.

Assim como a Colcci (outra marca da AMC Têxtil), a Triton deixou os jeans para as araras da loja (de onde têm saída certa) e caprichou no styling da passarela. Boa escolha.



Garota Infernal para Armani

Megan Fox e Cristiano Ronaldo são os novo rostos da marca

Megan Fox e Cristiano Ronaldo são os novo rostos da marca
Mais nova musa dos teens e mesmo dos adultos, Megan Fox está com tudo. A atriz, que tem sempre a beleza comparada a de Angelina Jolie, é a nova estrela da campanha da Armani – substituindo a fashionista Victoria Beckham.

Megan será garota propaganda da temporada de primavera-verão 2010 ao lado de Cristiano Ronaldo, que por sua vez substituirá David Beckham.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

SPFW INVERNO 2010 Grife de maquiagem Kryolan participa de cinco desfiles

Grife de maquiagem Kryolan participa de cinco desfiles do SPFW Inverno 2010

A Kryolan, marca alemã de maquiagem, preferida por atrizes e modelos
do mundo todo e da trupe do Cirque du Soleil, é a grife de maquiagem
de cinco desfiles - Cavalera, Mario Queiróz, Huis Clos, Oestúdio
e Jefferson Kulig - do São Paulo Fashion Week, evento de moda,
que acontece de 17 a 22 de janeiro, na Bienal do Ibirapuera,
em São Paulo.

As grifes Cavalera e Mario Queiróz que desfilaram dia 17,
tiveram Robert Estevão e Theo Carias, respectivamente,
à frente dos pincéis. Já a Huis Clos, que entra na passarela dia 20,
com maquiagem realizada por Daniel Hernadez.
A Oestúdio, com Henrique Martinez e Jefferson Kulig,
com Jayme Vasconcelos assinando a maquiagem,
mostram suas criações dia 21, às 15h e às 16h, respectivamente.

MAQUIAGEM DOS DESFILES:

Grife de maquiagem Kryolan participa de cinco desfiles do SPFW Inverno 2010

No desfile da Cavalera, Robert Estevão usou nos lábios das modelos
os batons rosa chiclete e nude Kryolan, marcou e esfumaçou
bem os olhos com lápis preto, usou blush mandarim
e base Micro Foundation Cache Kryolan.

Grife de maquiagem Kryolan participa de cinco desfiles do SPFW Inverno 2010

No desfile de Mario Queiroz os modelos receberam maquiagem
corporal, além da facial. Para o corpo Theo Carias usou
o Air Brush Kryolan, para os olhos Aquacolor preto e para a correção
de pele a base Micro Foundation Cream.

SPFW - Ellus - Outono Inverno - 2010

Ellus . Inverno 2010





Se depender da Ellus, o inverno será high-tech. E sombrio. A passarela acesa por fachos de lasers vermelhos trouxe como grande highlight de moda o tecnológico tecido Denim Leather, lançamento da Ellus que dá aparência de couro ao jeans, com elasticidade bilateral, ou seja, estica para os lados e para cima/baixo. Tudo para seu maior conforto. Visualmente, no entanto, nem sempre funciona. Com exceção das calças, sequinhas e mais confortáveis, beira o efeito napa ou pelica o emprego da novidade em outras peças. Melhor ficar com o couro de verdade nas boas biker jackets da coleção. Clima lúgubre na cartela e na trilha, para anunciar Jesus, o Luz, outra atração do desfile, que causou mais frisson antes dele do que em suas duas entradas, prejudicadas por uma escolha infeliz dos looks. O primeiro trazia cor, azul no tricô, vermelho no cinto, amarelo nos óculos – foi esperta, por sinal, a estratégia de acender os looks pesadões com pontos de cor nas camisetas e tricôs usados como base-, em combinação duvidosa. A próxima entrada de Jesus, em total look leather, já no final do desfile, não reverteu o jogo a favor do namorado de Madonna. Os demais meninos têm seus melhores momentos nas calças de alfaiataria com shape cenoura, pregas e gancho baixo, assim como nas diversas (e boas) parkas. Sportswear para as ruas. Nos pés, coturnos, em sintonia com o que vimos em Milão esta semana. As meninas se dão melhor nos vestidinhos curtos, cheios de zíperes, com pegada utilitária, onde prevalece um patchwork de materiais sintéticos.

SPFW - Fabia Bercsek - Outono Inverno - 2010

O circo de Fabia Bercsek

fabia

Fabia brinca de Joana D’Arc com manequim cheio de correntes

Está prestes a começar o circo de outono-inverno 2010 de Fabia Bercsek. Quer dizer, desfile de outono-inverno 2010. É que, segundo a própria, “o ganha pão fica na loja e o circo vai pra passarela”. Se for assim, bom pra fashionista, que vai entrar debaixo da lona da sala 3 para encontrar uma coleção feita em cima de Joana D’Arc. Mais especificamente, em cima da força da personagem, que foi mixada com um estilo urbano e esotérico. Texturas de croco e cobra fakes, couro natural em patchwork, e maxitricôs coloridos de acrílico fazem parte dessa moda.

leon

Leon posa com os acessórios incríveis que criou

Pra fechar, a participação de Leon Gurfein. O amigo (e talentoso artesão) da estilista construíu armaduras, colares, braceletes, anéis e broches de correntes, que trazem pingentes mil: pirâmide, olho grego, revólver, figa, dente e, claro, cruz! Se vai vender, ninguém sabe ainda. Mas se dá vontade de usar, já dá pra saber.



SPFW - Simone Nunes - Outono Inverno - 2010

Simone Nunes - Outono Inverno/Fall Winter 2010



Tudo começou há 4 anos: Simone ganhou um livro do marido e conheceu o trabalho da ilustradora americana Amy Cutler. Só nessa coleção de outono-inverno 2010 que ela conseguiu incluir essa inspiração: “Era o momento.” Na correpondência que trocou com Amy, a estilista focou no momento que ela usou “cabelo” como tema. “Culturas diferentes possuem visões diferentes sobre cabelo, o que é um tópico eternamente fascinante pra mim”, a artista explicou. Mesmo assim, Simone decidiu não ser literal: ela não usa exatamente cabelo, mas franjas, plissados a mão, fios de seda com metalizado torcidos formando volumes… Outras referências também aparecem: o figurino de patinadoras artísticas, com recortes, bem justinho, é a silhueta na parte de cima – no quadril, um volume de lado, no que a estilista chama de “pequeno quadril de Nigella”, referindo-se à silhueta de Nigella Lawson, a chef. O resultado é bem feminino, com cintura marcada. Melhores momentos: as botas inspiradas nas de patinação, o paletó com volume no quadril, a estampa Liberty com um Panda e paisagem florestal (Mesmo! De Londres!), a saia plissada, os anéis e bolsas com elementos de bichismo e, especialmente, o vestido azul e laranja com marrom mais franjas e tachinhas redondas aplicadas – look que resume a boa coleção da estilista.

SPFW - Iódice - Outono Inverno - 2010

Iódice - Outono Inverno/Fall Winter 2010





Valdemar Iódice decidiu fazer a sua parte levantando a bandeira eco e explorando as riquezas da Amazônia em sua coleção de inverno, fazendo de sementes botões e das curvas dos rios o desenho da silhueta de sua mulher guerreira. Mas não pense que estamos falando de uma primitiva vestida de folhas e de arco e flecha em punho. A coisa aqui é hard, fetichista até, sexy como a cidade grande pede. Couro nas luvas e cortado milimetricamente a laser em jaqueta e casaco, leggings emborrachadas, tachas, espetos e sandálias pesadonas. Reconheceu a mulher Iódice? Aquela que vai a coquetéis, metida em belos vestidos de jérsei, coloridos de amarelo, azul, descoloridos de nude ou estampados com rios e aves nativas da mata fechada. Alguns, em jacquard de seda, levam impressos os sulcos da madeira local. São lindos os colares desenvolvidos em parceria com a designer Francesca Romana Diana, feitos com tucumãs e jarina, dando brasilidade a uma amazona que poderia estar em qualquer parte do planeta. A fauna? Aparece na versão croco no colete preto estruturado e nas estampas de pássaros e borboletas. Talvez os looks em que elas aparecem da cabeça aos pés tenham passado um pouco da conta, mas o recado já estava dado. Bingo!

SPFW - Cori - Outono Inverno - 2010

São Paulo Fashion Week: Cori






Na segunda coleção da dupla Gisele Nasser e Andrea Ribeiro no comando criativo da Cori, a atmosfera é sixties, com uma pitada de handmade na tradicional alfaiataria da grife. Formas encasuladas, trapézios e as fofas mangas sino pintam em tecidos pesados, sisudos, como tweed, lã grossa e jacquard, por vezes bem balanceadas com pelica e cetim de seda. Aparecem – como em inúmeras passarelas da temporada – as saias tulipas, ora combinadas com tops bordados, ora na barra dos vestidos estruturados, sempre curtos, deixando a pele que sobra evitar o calor total no inverno ameno de nossas bandas. Aparecem apenas duas calças e um macacão em todo o desfile. Na nova fase da Cori, hotpants e bodies com shape de alfaiate são mais do que permitidos, eles conversam bem com maxihoodies e vestidinhos bordados com linhas coloridas, resinadas para melhor adaptar-se ao universo da grife. O trabalho de texturas e materiais, aliás, é ponto forte, tem até efeito empapelado em bloco negro bem delicado. Nos pés, botão pesado de cano curto, hit do momento. Deve funcionar bem comercialmente, mas sentimos falta de um tiquinho mais de emoção na passarela que, no embalo das formas e materiais da coleção, resultou dura e contida demais.

SPFW - Reinaldo Lourenço - Inverno 2010

28ª Edição São Paulo Fashion Week - Reinaldo Lourenço - Inverno 2010

_ Reinaldo Lourenço

Dois temas em conflito contam a história da coleção de Reinaldo Lourenço – o militarismo e a espiritualidade. Porém apesar de muitas vezes eles aparecerem em peças distintas, se misturam como com bolsos e fechamentos em peças românticas.

O cenário dos anos 40 domina a coleção, cabelos com ondas e um ar Chanel prevalece no ambiente. Isso até que entre o batalhão, com peças em alfaiataria e couro.

Destaque para os ombros da coleção – bufantes, pontudos, estruturados – o volume na região foi explorado de diversas maneiras.

O desfile termina com vestidos detalhados, com babados, aplicações, rendas, como se fossem leques finos ornamentais.

Na cartela de cores, verde-militar, preto, nudes (eles ficam ainda no inverno) e toques das primárias amarelo, azul e vermelho.

Related Posts with Thumbnails